terça-feira, 10 de abril de 2012

Santa Luzia do Tide

Santa Luzia (Maranhão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 
Município de Santa Luzia
Igreja Matriz

Igreja Matriz
 
Hino
Fundação26 de março de 1961
Gentílicoluziense
Prefeito(a)Márcio Rodrigues (PDT)
(2009–2012)
Localização
Localização de Santa Luzia
Localização de Santa Luzia no Maranhão
Santa Luzia (Maranhão) está localizado em: Brasil
 
Localização de Santa Luzia no Brasil
04° 04' 08" S 45° 41' 24" O04° 04' 08" S 45° 41' 24" O
Unidade federativa Maranhão
MesorregiãoOeste Maranhense IBGE/2008 [1]
MicrorregiãoPindaré IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofesSanta Inês, Pindaré-Mirim, Tufilândia, Buriticupu
Distância até a capital294 km
Características geográficas
Área6 133,424 km² [2]
População69 392 hab. IBGE/2010[3]
Densidade11,31 hab./km²
Altitude60 m
ClimaEquatorial
Fuso horárioUTC−3
Indicadores
IDH0,556 médio PNUD/2000 [4]
PIBR$ 244 673,477 mil IBGE/2008[5]
PIB per capitaR$ 3 430,93 IBGE/2008[5]
Santa Luzia é um município brasileiro do estado do Maranhão. Localiza-se a uma latitude 03º57'48" sul e a uma longitude 45º39'30" oeste, estando a uma altitude de 60 metros.

Índice

 [esconder

 Histórico

Em 1949, João Vieira dos Santos, também conhecido por João Vaqueiro, e outros chegaram a Pau Santo. Rechaçados pêlos índios guajajaras, deslocaram-se para o lugarejo Batatal, sendo acolhidos pelo cacique capitão João Francisco de Almeida Batatal, recebendo terras para cultivar. Nesse mesmo ano, o cacique Batatal mudou-se para Porto dos Índios, vendendo a João Vaqueiro parte das terras do lugarejo. A localidade que surgia foi denominada Santa Luzia por João Vaqueiro, segundo ele, em virtude da imagem da Santa que levava consigo. Em 1952, com a chegada do agricultor Manoel Rodrigues Chaves, compadre de João Vaqueiro, a lavoura se expandiu, atraindo levas de imigrantes. Gentílico: santa-luziense Formação Administrativa Elevado à categoria de município e distrito com a denominação de Santa Luzia, pela lei estadual nº 1908, de 17-12-1959, desmembrado de Pindaré Mirim. Sede no atual distrito de Santa Luzia ex-localidade. Constituído do distrito sede. Instalado em 26-03-1961. Em divisão territorial datada de 01-07-1960, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

 Economia

Avenida Newton Belo.

Comércio

O comércio luziense nos últimos anos passou por uma evolução, boa parte dos produtos e serviços que antes eram somente encontrados na cidade vizinha, Santa Inês, hoje podem ser adquiridos no comércio local. A Avenida Newton Belo concentra a maior parte das empresas locais. Na cidade existe a Associação Comercial Industrial e Agropecuária de Santa Luzia – ACIASAL e também a Câmara dos Dirigentes e Lojistas – CDL o que está contribuindo para uma mudança cultural do empresariado luziense.

 Agricultura

Santa Luzia está baseada na agricultura de subsistência com o cultivo de arroz, milho, mandioca, feijão, abóbora, fava em roças que variam de 1 a 3ha, caracterizada por uma agricultura itinerante, constituindo capoeiras que cada ano reduz o período de pousio. A tecnologia empregada é a tradicional, com processo de queima, plantio consorciado e em sequeiro, não utilização de corretivos do solo, adubação e tratos fitossanitários. É utilizado calcário em corretivo de solo, adubação química e tratos fitossanitários, tendo como resultado a megaprodutividade.

 Pecuária

O sistema de criação dos rebanhos caracteriza-se pelo pastoreio extensivo, sem técnicas de manejo mais eficiente que aumente os índices de produtividade. A troca de pasto é feita com os animais agrupados, mas sem nenhuma organização de piquetes. Os cruzamentos e os melhoramentos das raças não são planejados. Parte dos criadores adotam a mineralização, a vermifugação e vacinação contra febre aftosa e brucelose e carbúnculo sintomático do rebanho bovino. O rebanho bovino é destinado para venda de bezerros, para a produção de carne e leite, que apresenta uma produtividade média de três litros/leite/dia.

Demografia

Em 2010 Santa Luzia somava 69.392 habitantes com um território de aproximadamente 4.766,12 km2.

 Geografia

 Clima

Quanto ao clima do município predomina o quente e úmido do tipo equatorial, com temperatura anual por volta de 26°C, com variação térmica cerca de 2°C. Como em todo o Estado do Maranhão, o município não tem as estações do ano definidas sendo destacado apenas o período chuvoso de janeiro a maio sendo que os maiores índices pluviométricos ocorrem de fevereiro a maio. A precipitação pluviométrica anual é de cerca de 1600 mm. No entanto, observa-se que nos meses de maior precipitação ocorrem excedentes hídricos com totais em torno de 400 a 500 mm. Os meses compreendidos entre dezembro e julho correspondem o período de maior escassez de chuvas. A área ribeirinha destaca-se por apresentar alto índice de precipitação no período chuvoso o que confere ao rio período de maior vazão (LEIA HOJE, 2000, p. 61). Com relação ao clima, constata-se a necessidade de um estudo apurado para atualização dos dados. No que se refere ao período chuvoso, observa-se que, nos últimos anos, tem acontecido uma significativa variedade; há anos que as chuvas freqüentes começam ainda no mês de novembro e, em outros, como o ano de 2003, iniciaram-se apenas no final do mês de fevereiro. Dentre as possíveis causas pode-se citar o significante desmatamento que tem ocorrido no município.

Vegetação

Santa Luzia é considerada um portão da Amazônia, no entanto devido o acentuado nível de desmatamento, atualmente tal denominação parece inadequada. Algumas espécies florestais como Angelim, Maçaranduba, Cumaru, Cedro, Jatobá, Sapucaia, Angico, Faveira e Copaíba, entre outras, estão em risco de extinção descaracterizando da área da floresta original que, com a derrubada para a formação das pastagens, lavouras e atividades madeireiras deu lugar a vegetação secundária, formada por capoeirões associados a babaçuais. Existem ainda em algumas áreas com a presença de florestas, cerrados e mata dos cocais bastante comprometidas merecendo uma atuação mais efetiva do IBAMA e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.
O relevo do município é constituído por áreas bastante acidentadas e declivosas, com presença de morros, chapadas e planícies, sendo que predominam os morros ou seja pequenos platôs. A ocupação das áreas com maior declividade, devido á ausência de um plano diretor, resultou em significativo impacto ambiental acelerando os processos erosivos nessas áreas.

Educação

Na cidade existem escolas particulares e públicas da rede municipal e estadual. Em muitos bairros existem creches e escolas do ensino fundamental. Também é possível encontrar na zona urbana escolas onde funcionam polos de universidades e escolas técnicas. Mesmo tendo pré-vestibular e polos de faculdades particulares na cidade, muitos pais de estudantes optam por matricularem os filhos em redes de ensino da cidade de Santa Inês e São Luís.

Galeria

 Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Santa_Luzia_(Maranh%C3%A3o)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário